Campeonato Nacional de Cadetes

O jogador André Moreira conquistou este Sábado, 08.12.2007 uma classificação honrosa – 5º lugar, na sua participação no Campeonato Nacional de Cadetes, na categoria de Kumite Cadetes Masculinos -70Kg. Esta categoria era composta por 25 atletas que obtiveram apuramento nas respectivas fases regionais.

A evolução em prova fez-se da seguinte forma:

  • 1ª eliminatória : Vitória por falta de comparência
  • 2ª eliminatória : Vitória por 1-0 (Frente ao “cabeça de série” e actual Campeão Regional do Centro Sul)
  • 3ª eliminatória : Derrota por 2-7 (Frente ao actual Campeão Regional do Norte e que hoje viria a se sagrar Campeão Nacional)
  • 1ª elim. Repescagem : Vitória por desistência do adversário
  • 2ª elim. Repescagem (Final para 3º Lugar) : Derrota por 2-1

Com esta participação (de resultado semelhante ao do Regional) o jogador torna-se o 5º melhor atleta da sua categoria.

De um modo global, o nível de competitividade da prova foi extremamente elevado, no entanto não se pode deixar de lamentar o excesso de agressividade de alguns jogadores e a permissividade com que os painéis de arbitragem agiram nessas situações. Esperamos que nas provas dos escalões de formação isso não aconteça, a bem de uma correcta evolução/educação dos jogadores nacionais.

One thought on “Campeonato Nacional de Cadetes

  1. Estimados colegas e amigos, desculpem me a pequena crónica mas acredito que não devemos encarar todas as criticas de um modo negativo, mas sim aceita-las e respeita-las para mais que não seja utopicamente se “lutar” para um objectivo comum, que todos queremos – o melhor para o desporto que todos amamos.

    (já dizia o grande poeta Ricardo Araujo Pereira😉 – “Aumentar os padroenzinhos…upa upa”)
    ______________

    É um facto que vai sendo cada vez mais comum a presença dos médicos nos nossos tatamis e a que a fila de jovens para colocarem gelo nos braços após os combates vai crescendo (devido a constantes ataques aos braços).

    É de estranhar que após um campeonato regional onde a arbitragem esteve a um nível elevadissimo, se observe o oposto num campeonato Nacional.

    Porque insistem a não marcar pontos a tecnicas vigorosas que ficam (mto) próximo da cara, e penalizam logo a seguir aquelas que tocam? Estavam à espera do quê?

    Infelizmente o painel que arbitrou as repescagem na nossa poule não pensa assim. E digo infelizmente porque quem esteve presente viu (e via-se da bancada) as marcas na cara e pescoço do nosso jogador após o combate para o 3º lugar. Curiosamente o seu oponente não recebeu qualquer falta por excesso de contacto, já o André recebeu 3 faltas por desviar a cara (quase sempre após receber fortes toques).
    Cheio de caractér e perseverança não se “queixou” dos toques recebidos, mas seria dever do painel de arbitros aperceberem-se disso, e não necessidade do jogador de os “acusar”.
    Realmente não creio que as “faltas comportamentais” como é o caso do “Mubobi” (que não se via marcar há muito tempo dado as directrizes da WKF) sejam mais perigosas do que a possibilidade de sair de uma prova com narizes partidos, labios e sobrolhos abertos…

    São questões éticas e pedagógicas que se arrastam (e arrastarão) por demasiado tempo. Outra é o facto de me queixar do sucedido😉 , mas isso são contas para outro rosário, e como acredito no Karma cá estaremos para o resolver…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s